Francisco Albano Boscatto

"Há duas coisas infinitas: o Universo e a tolice dos homens."

Textos


ABENÇOADO ÉS TU SENHOR

Abençoado és tu Senhor
Que me deste a vida e viveste a morte
Sentiste a dor para dar-me o perdão
Vivo por ti sentindo a tua mão
A secar minhas lágrimas
São poucas pelo que fizeste
Choro um pranto sem fim
Esperando o tempo em que poderei encontrá-lo
Só peço Senhor um pouco mais de tempo
Para poder compreender um pouco mais
As palavras ditas a nós pecadores
Para que eu consiga vislumbrar
O caminho a percorrer nesta terra
E resgatar todos os meus pecados
Fazendo do bem o meu lema
Compreendendo os incompreendidos
Ouvindo os oprimidos e dando-lhes oportunidades
E levar a ti todos os meus pecados
Para que tu Pai Celestial possa colocar-me
Em algum lugar em que possa senti-lo
Com tua luz a clarear o meu caminho
Que no momento é duro, sofrido, mas, não é nada
Pois tu me carrega em seus braços
E eu para ti não peso nada, pois tens lugar para todos
Pois és Celestial e Onipotente
E és meu Pai muito amado.

Francisco Albano Boscatto
Publicado no Recanto das Letras em 19/02/2007
Código do texto: T41327
Francisco Albano Boscatto
Enviado por Francisco Albano Boscatto em 19/02/2007
Alterado em 15/03/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://www.franciscoalbanoboscatto.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras