Francisco Albano Boscatto

"Há duas coisas infinitas: o Universo e a tolice dos homens."

Textos


- Havia um funcionário municipal que era semi-analfabeto, mas tinha boa conversa e mania de orador. Não deixava de pedir a palavra em todos os eventos em que participava. Em um deles, na despedida do agrônomo Fiorello Ranzolin, funcionário da Secretaria da Agricultura, que havia sido transferido para Bento Gonçalves, mais uma vez ele não perdeu a oportunidade de pedir a palavra. Lá pelas tantas, quase no final do 'discurso' , disse: " Tu que és o representante da ' anglo-pecuária', deixarás muita saudade no meio 'anglo-pecuarista' deste município". Nada tinha a ver a Grã-Bretanha ou um cidadão inglês com a pecuária, ele queria referir-se à 'agropecuária', da qual o homenageado era representante.
 
oooOOOooo

 
- Um cidadão de nossa região foi a Europa e, ao chegar a Veneza, na Itália, disse: "Esta cidade, com as enchentes, está em situação pior do que São Leopoldo; tanto é que, para ir de um quarteirão ao outro fizeram até pontes". Em Paris, França, em uma visita que fez ao Louvre, o mesmo cidadão se meteu em outra gafe.  Quando o cicerone lhe mostrou o célebre quadro da Gioconda, de Leonardo da Vinci, disse: "Esta é a celebre Gioconda, de olhar enigmático, também muito conhecida por Monalisa" Sem saber nada sobre aquilo, o visitante disse: " Eu não vejo nenhuma 'mona', e como é que vocês podem saber se ela é lisa?" (Mona, em dialeto italiano, é o orgão sexual femenino.)

 
CLAUDINO ANTONIO BOSCATTO
Enviado por Francisco Albano Boscatto em 08/08/2012
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://www.franciscoalbanoboscatto.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras