Francisco Albano Boscatto

"Há duas coisas infinitas: o Universo e a tolice dos homens."

Textos


SILÊNCIO
 
NO SILÊNCIO DA CHUVA
NA ECURIDÃO DO MEU QUARTO
EU VEJO A LUZ. OLHO PARA DENTRO DE MIM
SINTO MEU CORAÇÃO BATENDO FORTE, QUERENDO FALAR
A ÁGUA QUE CAI LAVA A MINHA ALMA
MISTURAM-SE AS MINHAS LÁGRIMAS
RENOVA-ME! FORTALECE-ME
ESTE SILÊNCIO ME TRANSFORMA
ESTE SILÊNCIO ME ACALMA
ESTE SILÊNCIO DA CHUVA ME ENSINA A SENTIR
A VIDA E SER FELIZ!
 
Poesia feita por Minha querida Filho Letícia Arraldi Boscatto
Francisco Albano Boscatto
Enviado por Francisco Albano Boscatto em 26/08/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://www.franciscoalbanoboscatto.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras